Na madrugada deste domingo (20/1), o recurso oferecido pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) foi acatado pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina e o homem que havia sido preso em flagrante em Florianópolis por portar um fuzil AR-15 no sábado (19/1) e liberado após audiência de custódia é capturado e novamente preso pela Polícia Militar.

O recurso apresentado pela Promotora de Justiça de Plantão, Angela Valença Bordini, foi aceito pela Desembargadora Bettina Maria Maresch de Moura que, além de decretar a prisão preventiva, suspendeu a ordem de notificar o Comandante-Geral da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) sobre o encaminhamento do preso, apresentado "sem camisa" na audiência.

Eliam Lucas Ferreira Dias segue preso preventivamente por portar armamento de uso restrito das forças do Estado. A magistrada acolheu do MPSC e destacou a necessidade da garantia da ordem pública, "notadamente pela gravidade/reprovabilidade do delito imputado e risco a sociedade como um todo".

A repercussão do caso exigia celeridade. Ingressamos com o recurso na madrugada, com o intuito de facilitar e permitir a rápida captura daquele que, para o MPSC, apresenta perigo para a sociedade, uma vez que foi flagrado em posse de armamento pesado. Após a nova decisão da Justiça a PMSC agiu rapidamente e realizou, novamente, a prisão", comentou a Promotora de Justiça Angela Valença Bordini.

"Cabe-me elogiar o suporte fornecido pelo Centro de Apoio Operacional Criminal (CCR) aos Promotores de Justiça. Tão logo soube do caso, o Coordenador João Alexandre Massulini Acosta entrou em contato comigo e prestou importante auxílio, primordial na obtenção deste resultado", complementou.