O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.





Post

O Trabalhando Juntos, projeto do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) que promove oportunidade de aprendizagem profissional para jovens e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, formou sua primeira turma no município de Presidente Getúlio. O projeto foi implementado em maio deste ano pela Promotoria de Justiça da Comarca de Presidente Getúlio e já formou 55 adolescentes com idades entre 14 e 17 anos.

A cerimônia de formatura ocorreu na noite de quarta-feira (15/9) e contou com a presença da Promotora de Justiça Daianny Cristine Silva Azevedo Pereira, proponente do projeto na cidade.

O Trabalhando Juntos foi desenvolvido pelo Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude (CIJ) do MPSC. As Promotorias de Justiça escolhem aderir a ele e implementar as ações nos municípios em que atuam.

A Promotora avaliou que o projeto contribui para a melhoria da vida dos jovens, por oferecer-lhes capacitação e oportunidades, mas também para a comunidade. "A possiblidade de contratação dos adolescentes como aprendizes influencia diretamente na diminuição da vulnerabilidade social, evasão escolar e prática de atos infracionais no município de Presidente Getúlio, possibilitando que os adolescentes inseridos no mercado de trabalho tenham melhor perspectiva de futuro", destaca.

Foram parceiros da Promotoria de Justiça da Comarca de Presidente Getúlio na execução do projeto a Prefeitura Municipal, a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego e o Centro de Integração Empresa Escola de Santa Catarina (CIEE-SC).

A Promotora também enfatizou que os jovens que passaram pelo projeto "estão aptos a serem contratados como aprendizes pelas empresas locais, que foram sensibilizadas em reunião específica acerca da importância da aprendizagem para a inserção dos adolescentes no mercado de trabalho".


Post

Como funciona o projeto

Em abril deste ano, as Promotorias de Justiça receberam uma cartilha desenvolvida pelo CIJ que explica o projeto e mostra as etapas de implantação nas comarcas.

O CIJ pode ser procurado pelas Promotorias que tiverem interesse em executar o Trabalhando Juntos. A iniciativa já foi encampada por 10 Promotorias de Justiça e está funcionando ou em fase de implementação nos municípios de Balneário Camboriú, Campos Novos, Jaraguá do Sul, Meleiro, Navegantes, Presidente Getúlio, Rio Negrinho, Santa Rosa do Sul, São José e Turvo.  

Inicialmente, as Promotorias articulam com a Secretaria de Assistência Social a busca pela relação de adolescentes em situação de vulnerabilidade social, em cumprimento de medida socioeducativa em meio aberto, em acolhimento familiar ou institucional e em situação de evasão escolar que estejam aptos a participar do projeto.

Além disso, ocorre um trabalho de sensibilização e conscientização com os empresários locais para promover a adesão ao projeto e a destinação de vagas a esse público.

Os jovens e adolescentes são convidados a participar de oficinas socioeducativas em entidades parceiras do projeto. O curso preparatório ensina conhecimentos essenciais para o início no mercado de trabalho: economia pessoal, trabalho em equipe, elaboração de currículo, comportamento no ambiente de trabalho, entre outros temas.

Ao terminar os dois meses e meio de curso, os jovens e adolescentes são encaminhados a vagas de aprendiz em empresas que aderiram ao projeto.