O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.




O réu confesso da chacina na creche de Saudades e mais 14 testemunhas arroladas pelo Ministério Público serão ouvidos na segunda sessão da audiência de instrução de processo da ação penal pública que julga o caso no fórum de Pinhalzinho, nesta terça-feira (24/8) a partir das 13h30. Denunciado pelo Ministério Público por 19 homicídios - cinco consumados e 14 tentados - triplamente qualificados, o réu será ouvido presencialmente por determinação do Juízo da Vara única da Comarca de Pinhalzinho.

O acusado será o último a ser ouvido, após as 14 testemunhas, e, como réu, ele pode exercer o direito de permanecer calado. A decisão pelo depoimento presencial foi tomada na semana passada pelo Juiz do processo, pois, até então o denunciado seria ouvido do presídio de Chapecó onde está em prisão preventiva, por videoconferência. 

Esta é segunda sessão da audiência de instrução. No dia 5 de agosto, seis vítimas e sete testemunhas já foram ouvidas. 

O crime

Na manhã do dia 4 de maio deste ano, o denunciado entrou em uma creche no município de Saudades, matou duas professoras e três bebês e tentou matar outras 14 pessoas, entre educadoras, funcionárias e crianças usando uma adaga que havia comprado pela internet especialmente para o ataque. O réu, que teria tentado se matar após o atentado, foi detido por populares e entregue às autoridades. Ele confessou o crime. O processo tramita em segredo de justiça.