O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.




Post

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e o Instituto Geral de Perícias (IGP) realizaram nesta quarta e quinta-feira (13 e 14/10), em Criciúma e Tubarão, as primeiras reuniões regionais para conhecer as demandas comuns, identificar problemas na prestação do serviço pericial, canalizar recursos de acordos penais para projetos apresentados pelo IGP e promover a integração dos profissionais em suas áreas de atuação. Os encontros abriram o roteiro conjunto programado entre as instituições, que até o mês de dezembro contemplará todas as regiões catarinenses. 

Na presença de promotores de Justiça, peritos oficiais e auxiliares do IGP, o coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal do MPSC (CCR), promotor Jadel da Silva Júnior, fez uma breve apresentação sobre o projeto e reforçou aos participantes o objetivo principal da parceria, que é aprimorar os processos e alinhar o trabalho entre os órgãos. Jádel Silva reforçou, ainda, a importância essencial da perícia para o sistema de Justiça, para explicar que o apoio ao IGP reflete diretamente no MPSC.

Post

"Agradeço ao perito-geral, Giovani Eduardo Adriano, que teve a ideia de reunirmos nossos profissionais de forma regional, com a finalidade de integrar as equipes e buscar soluções para os problemas vivenciados na ponta. Melhorando a interlocução, poderemos alinhar as operações de forma mais eficiente, replicando também as boas práticas e motivando a canalização de recursos para as unidades locais do IGP", destacou o coordenador do CCR.  

Giovani Eduardo Adriano manifestou grande satisfação em participar do encontro e afirmou que o IGP vive um novo momento. "Hoje o Instituto Geral de Perícias deixa seu passado de grandes dificuldades para trás e vive um momento de franco desenvolvimento enquanto instituição. Esta parceria com o Ministério Público chega em momento oportuno, visto que o diálogo regionalizado será extremamente salutar, tanto para mostrarmos os avanços obtidos pelo IGP quanto para ampliá-los e alinhá-los de forma positiva às demandas dos promotores em suas comarcas", disse.  

Post

Nas reuniões entre as equipes, foram discutidas melhorias para rotinas operacionais do IGP, levando em conta as necessidades prioritárias dos promotores de Justiça em relação aos laudos periciais. Para estabelecer um trabalho mais alinhado, ficou acordado que peritos e promotores manterão contato mais frequente, de modo a direcionar a produção das demandas de acordo com o grau de urgência.  

Da parte do Instituto Geral de Perícias, também estiveram presentes o perito-geral adjunto, Júlio Freiberger Fernandes; o gerente mesorregional de Criciúma, perito bioquímico André Bittencourt; o perito regional do Núcleo de Tubarão, Sandro Guarezi Brocca; os peritos criminais Rafael Bardini, Alexandre Genovez, Luana Ferreira e Marilúcia Cavalcanti, Sandro Guarezi Brocca, Humberto Riella e Flávio Diaz; a perita legista Fernanda Duarte; os auxiliares criminalísticos Daiane Mota e Leonardo Moroso; e os assessores do perito-geral Diego de Castro e Paulo César Knihs.