O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.



A 33ª Promotoria de Justiça de Florianópolis instaurou uma notícia de fato (procedimento que inicia uma investigação, geralmente a partir de fatos de conhecimento público) para apurar a informação de que, dos 753 cidadãos chamados a realizar testes rápidos para covid-19, 37% não compareceram após múltiplos contatos e mensagens de texto. Além disso, 9% dos que atenderam teriam se negado a fazer o teste e 17% dos agendados não compareceram. Diante disto, o Promotor de Justiça Luciano Trierweiller Naschenweng solicitou esclarecimentos ao Secretário Municipal de Saúde Carlos Alberto Justo da Silva.

O procedimento visa a apurar quais medidas estão sendo tomadas para que todas essas pessoas com sintomas da covid-19 sejam testadas; o que está sendo feito quanto aos que se negam a realizar o teste; se o isolamento das pessoas que não foram testadas está sendo de alguma forma fiscalizado pelo município; e, por fim, se os cidadãos que não realizaram testes estão sendo contabilizados como "positivo" pela Vigilância Epidemiológica.

O prazo para a Secretaria Municipal de Saúde prestar esclarecimentos é de 48 horas. "Precisamos obter estas informações a fim de melhor orientar a população, evitando o alastramento da covid-19", conclui Naschenweng.