O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.



O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) está investigando o que as escolas e faculdades privadas estão fazendo para que seja mantido o equilíbrio contratual e os alunos, seus pais e responsáveis não sejam prejudicados devido às medidas adotadas para atender às determinações de isolamento social necessárias ao combate à pandemia de covid-19.

A 29ª Promotoria de Justiça da Capital instaurou, inicialmente, três inquéritos civis para apurar como as medidas adotadas pelos estabelecimentos de ensino estão se refletindo nas mensalidades escolares, já que as aulas presenciais estão suspensas, assim como todas as atividades curriculares e extracurriculares desenvolvidas nas sedes das escolas e faculdades.

Os inquéritos - um para cada nível de ensino, o infantil, o médio e fundamental e o superior - têm por objetivo apurar suposto desequilíbrio nas mensalidades das escolas a partir da paralisação nas aulas presenciais.

Em reunião ocorrida em 16 de abril, MPSC e Procon apresentaram uma série de condições que deveriam ser atendidas para que as mensalidades fossem recompostas contemplando as adequações aos custos operacionais decorrentes da suspensão das aulas presenciais e a oferta do ensino a distância, quando possível. Naquela reunião, as entidades representativas dos estabelecimentos privados de ensino também foram alertadas sobre a necessidade de manter a qualidade de ensino, principalmente na hora de elaborar a recomposição do calendário escolar, que deverá levar em consideração os impactos da mudança da modalidade não presencial, entre outros fatores que estão impactando na prestação dos serviços de educação.

aviso de pauta

O QUÊ: reunião entre MPSC e entidades que representam os estabelecimentos privados de ensino

QUANDO

    • 10h - reunião com SINEPE (escolas do ensino infantil ao ensino médio) 
    • 14h - reunião com AMPESC (instituições privadas de ensino superior)

ATENÇÃO: 

    • Após a reunião da tarde, serão divulgadas imagens, vídeos e informações sobre o que foi definido nos encontros. 
    • Devido às medidas de restrição de circulação nas sedes do Ministério Público de Santa Catarina para evitar o contágio pela covid-19, as reuniões, que ocorrerão na sede da Procuradoria-Geral de Justiça, rua Bocaiúva, 1750, 17º andar, não poderão ser acompanhadas por jornalistas ou pessoas que não estejam diretamente envolvidas com o encontro.