O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.



Na manhã deste sábado (6/6), a força-tarefa composta pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e pela Polícia Civil (PCSC/DEIC) desencadeou a segunda fase da Operação 02 (oxigênio). Estão sendo cumpridos 14 mandados de busca e apreensão e 6 mandados de prisão preventiva.

A operação está sendo realizada em 5 municípios e em 3 estados da Federação, envolvendo aproximadamente 50 policiais de Santa Catarina, do Rio de Janeiro e de São Paulo.

A força-tarefa investiga crimes contra a administração pública em um processo de dispensa de licitação para a aquisição emergencial de 200 ventiladores pulmonares, a fim de auxiliar no enfrentamento da covid-19, ao custo de R$ 33 milhões, pagos de forma antecipada, sem a exigência de qualquer garantia nem as mínimas cautelas quanto à verificação da idoneidade e da capacidade da empresa vendedora, o que resultou no descumprimento da entrega dos referidos equipamentos.

Uma entrevista coletiva, às 11 horas, quando serão repassados mais detalhes, será realizada por videoconferência. Daqui a pouco segue o link.