O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.



Post

A Associação Catarinense para a Integração do Cego (ACIC) irá inaugurar sua nova biblioteca, que passou por obras de ampliação e modernização e adquiriu novos títulos para o seu acervo, nesta segunda-feira (6/12). As melhorias foram executadas com recursos do Fundo para a Reconstituição de Bens Lesados (FRBL), do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), que destinou ao projeto R$ 284 mil reais.

O FRBL é alimentado por verbas originadas em acordos judiciais e extrajudiciais, multas e indenizações em processos em que o MPSC obtém a compensação de danos e a restituição de prejuízos causados à coletividade.

Post

Além de novos títulos em diferentes plataformas, o projeto também possibilitou o aumento e a diversificação do acervo em braile com obras de escritores catarinenses e publicações em diversos gêneros literários.

Os recursos também foram aplicados para aumentar o número de computadores e adquirir equipamentos e mobiliários mais modernos, melhorando os recursos de acessibilidade e aumentando a capacidade de atendimento ao público, para dar conta da demanda e possibilitar a expansão dos serviços da biblioteca.

Além dos associados e do público diretamente assistido pela ACIC, toda a comunidade poderá utilizar a biblioteca.

Post

Segundo o presidente da ACIC, Henrique Sales Rosica, o "espaço passa a ser um verdadeiro diferencial em nosso estado no que diz respeito à acessibilidade e incentivo à leitura, oferecendo desde um local acolhedor, a equipamentos de tecnologia assistiva de ponta. Contará também com um acervo pensado na diversidade humana e títulos dos mais variados, com obras que contemplam desde autores catarinenses a autores internacionais".

Para o presidente do Conselho Gestor do FRBL, o Subprocurador-Geral de Justiça para Assuntos Jurídicos do MPSC, Fábio de Souza Trajano, a entrega à sociedade de mais esse projeto "é de grande relevância e significado, porquanto será um instrumento muito valioso de acesso à cultura e de inclusão social, melhorando a qualidade de vida e o exercício da cidadania de pessoas com dificuldade visual de todo o Estado".